Author - Matheus Chaves

Tremer de frio emagrece? Entre nessa fria!

Você já ouviu falar do poder do gelo não é mesmo? Não é de hoje que o frio vem sendo discutido em várias áreas da saúde. De 2008 para cá terapias como criolipólise ganharam atenção das clínicas de estética. O pensamento de congelar-se em nome da beleza pode fazer você tremer, mas, os novos tratamentos que usam temperaturas extremamente frias são as tendências “mais quentes” na beleza!

O endocrinologista Paul Lee, do Instituto Garvan de Pesquisa Médica, realizou um estudo no Instituto Nacional de Saúde (NIH), em Washington, que foi publicado na revista “Cell Metabolism”. Seu trabalho descobriu uma maneira pela qual a gordura e o músculo se comunicam entre si através de hormônios específicos e certas citocinas são capazes de transformar a gordura branca em gordura marrom para nos proteger do frio. Lee afirma que de 10-15 minutos de tremores seriam equivalentes a 1 hora de exercícios moderados.

Câmara Criostática – Whole body Cryotherapy

A crioterapia de corpo inteiro, vem ganhando espaço nos EUA, inventada no Japão em 1978 por Toshima Yamauchi para tratar dores e inflamações de doenças reumáticas. Promete ser tendência também no Brasil dentro de alguns anos.

Mas como realmente isso funciona?

A Câmara criostática é resfriada com nitrogênio líquido, mas os pacientes não estão em contato direto com o gás. A pele reage ao frio e envia as mensagens para o cérebro que atua como um estimulante para as funções de regulação do corpo. Ela produz a “digitalização” de todas as áreas que não podem ser úteis para o seu pleno potencial, ou seja, desperta seu sistema auto-imune. A exposição da pele às temperaturas extremas também provoca a libertação de moléculas anti-inflamatórias e endorfina.

frio_emagrece2
O organismo humano é homeotérmico, ou seja, mantém sua temperatura entre certos limites fisiológicos. Com o propósito terapêutico de retirar o calor do corpo, o frio induz a um estado de hipotermia, favorece a redução da taxa metabólica local, promovendo uma diminuição das necessidades de oxigênio para a célula.

Para que a temperatura seja mantida dentro destes limites, ela é regulada através de mecanismos deaquecimento e resfriamento, ativados pelo cérebro. Estes mecanismos quando ativados aceleram o metabolismo basal e com isso a queima de calorias, favorecendo assim o emagrecimento e diminuição da gordura.

It´s serious????
Simmmm bonitas e bonitos, a tendência dos próximos anos é uma criolipólise de corpo inteiro! Só que essa vai até – 220º F o equivalente a – 140º C!!! Isso faz com que a Antártica – onde a NASA registrou o ponto mais frio na terra como -92 graus Celsius no final de Dezembro de 2013 – oficialmente seja mais quente.
O preço também me deu calafrios, cerca de R$ 360,00 por apenas 3 minutinhos de sessão que promete a extinção de 500-800 calorias sendo realizada de 2 a 3 vezes por semana sem o mínimo esforço.

Brincadeiras a parte, o Brasil ainda precisa se reciclar muito para manter tal tecnologia nos centros de estetica. Os perigos da exposição, prolongada ou não, ao frio excessivo ainda são desconhecidos, bem como a prática tem suas devidas contra-indicações.

Como sempre, com qualquer tratamento, precisamos considerar os riscos versus benefícios. Infelizmente os estudos sobre as terapias a frio hoje são repletos de interesses comerciais. Os benefícios são comprovados, e em alguns casos plausível. Isso porque a pesquisa é destinada aos benefícios, conseqüentemente carente sobre os riscos, e não parece razoável supor que tal tratamento extremo seria livre de riscos.

Atualmente as pesquisas clínicas são voltadas as aplicações de recuperação do músculo, porém a Crioterapia de corpo inteiro já tem sido aplicada para tratamentos de artrite, reumatóide, e para reduzir o estresse oxidativo, psoriase, inflamação, controle da obesidade, depressão, ansiedade e regulação do sistema nervoso autônomo.

“A vida só pode ser compreendida olhando-se para trás, mas só pode ser vivida olhando-se para frente”. (Soren Kierkegaard)
Com a ciência não seria a mesma metáfora? Seria a estética voltando aos seus princípios? #giopensativa

Até a próxima,
Gio Valente